terça-feira, 30 de dezembro de 2008

_Em pó.

O interior que se desdobra em avessos. O de fora que sufoca e provoca. Devora. Corrói e se transforma em cinzas. Um corpo desmanchado em pó, que se liberta com o vento que passa, aliviando-se da realidade que o mata.

3 comentários:

Não precisa Esquecer de tudo. disse...

Lindo o que vc escreveu
gato!
TEAMO

Gustavo Porto Klein disse...

OWH!!!! Forte e lindo!!! parabéns!!!

bjs! e feliz 2009!!! um ano de realizações e cada vez mais letras, rimas, não rimas, mais palavras sentidas!! ;)

André Ferreira disse...

e tdo vira pó no final!!

curti
abraços