quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

_o quê e o quanto.

O que esperar?
Do dia que não nasce? Do tempo que não chega? Do som que não invade? Da água que não transborda?

O que esperar?
Do vento que não sopra? Da idéia que não acende? Do fogo que não queima? Do momento que não passa?

O que esperar?
Daquele que não se vê? Daquele que não se entende? Daquele que não se sente? Daquele.

O quanto esperar?
De mim nada posso dizer. Apenas sento e vejo a vida passar.

Um comentário:

]Laris[ disse...

Bah faço das suas palavras as minhas... de todo coração!
lindos versos como vc.
teamo (L)