segunda-feira, 27 de abril de 2009

_mutantes.

A vida às vezes é debochada. Te dá caminhos tortos, feito veia no braço, galho de outono. Depois do desespero, te mostra que tudo era tão simples, tão mais perto do que se imaginava. O claro se torna óbvio, e mais uma vez damos risadas das lágrimas salgadas que marcaram nosso rosto.

A moral da história, é não seguir um padrão, não morrer na desilusão, não transformar a dor em pena, não se afogar na beira da piscina.

Construir o surreal faz parte, amadurece, dói ao não se concretizar, mas justamente por não se materializar é que te move, te mexe, te transforma. Em algo melhor? Nem sempre, mas te leva adiante, te retira do estado-estátua, e mais uma vez te modifica em algo que não se pode prever. Porém tal mutação é que vale a dor, pois este sim, é o único valor real que se pode ter.

Um comentário:

Gustavo Porto Klein disse...

amei!! amei!!! amei!!! estava precisando!! obrigado!!! abs!